Lolonet

SUDESUL    

 

PLANO INDUTOR DO TURISMO – COSTAS LESTE - LITORAL

 

  Os estudos aqui apresentados foram extraídos dos arquivos da extinta SUDESUL (Superintendência de Desenvolvimento do Sul), quando o então Superintendente Engenheiro Ayrton Lolô Cornelsen projetou o “PLANO INDUTOR DO TURISMO – COSTAS LESTE E OESTE” para atender a região litorânea paranaense. A meta principal é o enobrecimento turístico do Paraná, buscando estabelecer um novo sentido na relação público-privado para atrair investidores do setor privado.

 

Para promover o desenvolvimento racional e integrado da região, em harmonia com os interesses públicos, formulou-se a criação de Agência de Desenvolvimento para os municípios de Guaratuba, Matinhos e Paranaguá (ilha do mel)

A agência objetiva ser o pólo de convergência de interesses públicos e privados, voltados para o desenvolvimento, conforme a elaboração de um plano diretor que norteará e ordenará as ações da agência, privilegiando as áreas de infra-estrutura, meio ambiente, marketing, indústrias, turismo,comércio, logística de transporte. O principal objetivo da agência é identificar as oportunidades de negócios no litoral ao equacionar as questões relacionadas à captação de recursos e tornando viáveis os projetos de interesses da região. Por se tratar de organização civil, sem fins lucrativos e com autonomia, a Agência preservará a independência de procedimentos e às ações inerentes ao desenvolvimento, o que permitirá decisões rápidas. É importante ressaltar que o compromisso de desenvolvimento da região estará fundamentalmente ligado à melhoria de qualidade de vida de quase um milhão de habitantes do nosso litoral, conjuntamente à preservação do meio ambiente.

características

 

com uma área que totaliza quase 6.000 km2, com um clima muito quente e úmido (o regime pluviométrico acima de 2.000 mm anuais) possui uma exuberante rede hidrográfica. Sua orla marítima tem dois trechos, chamados litoral norte e sul, que estão divididos por duas bacias: a de Paranaguá e de Guaratuba.

Os rios de maior volume são o Cubatão, Guaraquaçu, Nhundiaquara e Tagaçaba, que escoam para as duas bacias citadas, pertecentes à zona hidrográfica da vertente atlântica. Devido a alta altitude e à alta pluviosidade, a orla das praias sofrem constantes inundações. 

A orla paranaense é dividida entre os seguintes municípios

municípios área km2
antonina 1.024
guaratuba 1.372
guaraqueçaba 1.924
matinhos 195
morretes 661
paranaguá 863
total 6.039

 

 

 

Tratando-se de mais ou menos 6.039 km2, com 2/3 das obras já executadas pelo Departamento Nacional de Obras e Saneamento, a área é ideal para a exploração agrícola. Porém, para o seu aproveitamento racional, torna-se necessário a execução de obras e serviços de drenagem, de sistematização de solos, de controle de enchentes e de saneamento rural.

 

 

o objetivo do projeto

 

 

Promover obras complementares de saneamento e drenagem, com serviços de assistência técnica, e de desenvolvimento integrado de recursos naturais, seleção e assentamento de população sem terra.

 

 

obras 

 

 

as áreas abrangidas necessitam trabalhos de drenagem - levantadas pela EMATER-Pr, em todos os municípios. Os trabalhos programados e os objetivos específicos por municípios são os seguintes:

 

 

Guaraqueçaba

 

 

recuperação de terras na colônia tagaçaba, de baixo, compreendendo os rios saltinho, borrachudo e potinga, bem como seus afluentes em uma extensão aproximada de 13 km de canalização. os trabalhos beneficiarão uma área de 2.000 ha, terras essas que são próprias para o cultivo de arroz, olericultura e ou fruticultura.

 

 

Morretes

 

 

obra no rio nhundiaquara com o objetivo de controlar as inundações na cidade de Morretes, e permitir o aproveitamento de toda a área da bacia para a agricultura. para complementar os serviços neste rio é necessário ainda a execução de 11.100 m de redragagem. outra frente de trabalho no município corresponde ao rio Sapetanduva. Deverá ser canalizado ainda o rio Sagrado, aproximadamente 2.500 m. Isso evitará inundações e recuperará uma área superior a 300 ha, próprias para o cultivo do arroz, olericultura, fruticultura e para a criação de búfalo.

 

 

antonina

 

 

o rio sapetanduva, citado em morretes, com serviços indicados permitem o aproveitamento de áreas superior a 1.000 ha.

 

 

clique abaixo para visualizar detalhadamente cada cidade

 

 

projetos desenvolvidos na Sudesul

·   O transporte metroviário maringá-londrina

.   Termo de referência – Meio Ambiente

·   Projeto de Lei para a regulamentação de indústria hoteleira e derivados

·   Situação Florestal de Região Sul

·   Projeto Técnico para a implantação de Estações Sedimentométricas no Noroeste do Paraná

·   Projeto Piloto de assentamento dos Bóias Frias

·   Recuperação de terras para assentamento no Litoral Paranaense para os “Sem Terra”

·   Projeto piloto para programa de Habitação Rural Cooperativado

·   Projeto de Prospecção de Minério de Ferro do Paraná

·   Projeto de destilaria de álcool a partir da mandioca

·   Projeto da Hidrovia do Rio Ivaí (Paraná)

·   Projeto Modelo para construção da Unidade Geradora de Alevinos

·   Projeto de combate a Erosão com recuperação e aproveitamento das crateras já formadas em  Paranavaí

·   Projeto Paranaense de Desenvolvimento

·   Projeto Turístico de emergência de Foz do Iguaçu

·   Projeto do Estádio de Paranavaí

·   Projeto da Costa Oeste

·   Projeto da Costa Leste

·   Projeto do Canal Iguaçu Ocuí – Paraná

·   Projeto de Recuperação da Baía de Guaratuba

·   Projeto Linha Da Exportação – Ligação da BR-101 a BR-277, com 41 KM

.   A estrada do colono

 

Featured Products
 
Lolonet portal lolô projetos fundação

 

   

 

nós | contato | mapa do site

© 2004 Tradiz